Dando continuidade à ação educacional “Atualiza Hosp: Atualização em Gestão e Atenção Hospitalar para a Fhemig”, parceria da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG), na última quarta-feira (08), foi realizada a disciplina “Planejamento Participativo e Suas Ferramentas”, com o médico e especialista em Saúde Pública, Luiz Carlos de Oliveira Cecílio*, que focou o assunto planejamento em saúde no Sistema Único de Saúde (SUS) de forma filosófica e menos formal.

Segundo o docente, é uma concepção de planejamento que implica em muita conversa, flexibilidade e sensibilidade com os trabalhadores, saindo um pouco da formalização. “O Atualiza Hosp pretende atualizar os dirigentes hospitalares com o pensamento, com uma reflexão sobre gestão e saúde, algumas vezes apresentando ferramentas gerenciais ou fazendo uma reflexão mais filosófica, de forma que eles possam se qualificarem e coordenarem melhor suas equipes, o hospital e, em última instância, qualificar o atendimento para a população, pois é isso o mais importante”, afirma.

Planejamento na saúde

Isabella Brito, coordenadora de Educação Permanente da Fhemig destaca que o é essencial, por ser personalizado e capaz de falar a língua do setor público. “Muitos gestores da Fhemig acabam sendo nomeados para um cargo sem ter nenhuma formação prévia na área gerencial, então é importante alinhar os conceitos e ampliar a visão sistêmica do que é a tarefa do gestor e qual a importância da Fhemig e do SUS para o setor público”, diz.

A gestora acredita que que a qualificação propicia a capacidade de pensar estratégias mais efetivas e pontuais. “As razões da integração ou a falta dela entre as unidades da Fhemig agora ficaram mais claras. Hoje consigo pensar na raíz do problema ou como um setor acredita que uma questão é responsabilidade do outro quando, na verdade, não é culpa de ninguém. O grande ensinamento da disciplina é poder compreender melhor o papel do outro e planejar ações pontuais por meio de um diálogo efetivo, ao invés de empurrar a responsabilidade”, afirma.

Atividade prática

Taiz Gontijo, coordenadora de avaliação de acompanhamento funcional da Fhemig e também aluna do curso avalia que atualizar-se é fundamental para ampliar o conhecimento da atuação do hospital, facilitando a integração entre as equipes. “A disciplina foi excelente, aprendemos, entre outras coisas, que o melhor aproveitamento do planejamento, no nosso caso, é o tático operacional, pois nem sempre conseguimos colocá-lo em prática, por isso a importância de aprender formas alternativas de organização além daquela normalmente executada”, explica.

Durante a aula, o docente separou os alunos em grupos que criaram e solucionaram questões hipotéticas, como exemplo, o alto nível de absenteísmo da instituição, identificando a falha e elaborando um plano de ação.

Para Taiz, por meio das orientações teóricas foi possível identificar e diminuir o impacto da falta. “Além disso, percebemos que essa é uma questão que deve ser mais discutida internamente, pois quem falta não vê o impacto, e o trabalho tem que ser executado, então a demanda é redistribuída gerando sobrecarga aos demais trabalhadores”, explica.

Experiência

Ainda de acordo com docente Luiz Carlos de Oliveira Cecílio, a receptividade dos alunos foi o diferencial da disciplina. “Venho à ESP-MG há muitos anos e minhas aulas sempre foram voltadas para a alta direção de hospitais, então essa foi a primeira vez que trabalhei com gerências intermediárias. Foi bacana demais, achei o pessoal interessado, atinado, com responsabilidade e muita vontade de aprender”, avaliou.

A ação educacional prevê encontros semanais de oito horas até abril de 2018, totalizando 144 horas de atualização. Além da turma que iniciou hoje, estão previstas também turmas com vagas ofertadas para gestores de unidades da Fhemig com sede em outros municípios do estado.

*Graduado em Medicina (Universidade Federal de Brasília), especialista em Saúde Pública (Universidade de São Paulo), doutor em Saúde Coletiva (Universidade Estadual de Campinas).

 

Professor Luiz Carlos de Oliveira Cecílio na ESP-MG

Por Jéssica Torres (Estagiária de Jornalismo ASCOM/ESP-MG)