Na última quinta-feira (07), o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG), realizou a cerimônia de conclusão do curso de especialização em Saúde Pública (2016/2017), o mais tradicional da instituição ofertado desde 1946. 

A atividade contou com a presença dos 35 alunos que são trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) de várias regiões do Estado, de seus familiares, amigos, docentes, além do corpo técnico da ESP-MG.

>> Confira aqui a galeria de fotos da formatura. 

Em clima de muita emoção, os novos sanitaristas foram parabenizados pelo diretor-geral da Escola, Edvalth Rodrigues Pereira, que destacou a importância de mais um curso ser finalizado na Escola e que mais sanitaristas estão nos serviços de saúde para o fortalecimento do SUS. “Parabéns a cada um dia vocês pela conquista, pelo desafio que foi esse tempo de estudos e nosso desejo é que cada um contribua, em seus locais de trabalho, com a melhoria do SUS”, disse.

Rosa Souza, Coordenadora da Secretaria Executiva da Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (Redescola), parceira da Escola na realização da especialização, falou com um carinho especial pela ESP-MG, pelo conhecimento, capacidade, entusiasmo e esforço da equipe que conduz o curso. “A maturidade da Escola, a qualidade de seus profissionais, o empenho que cada um tomou para si na realização desse curso, realmente faz a diferença. Eu coordeno nove outros cursos em outras cidades e estados, e posso dizer sem medo de errar que vocês são o nosso orgulho”, afirmou.

Thais Lacerda, Rosa Souza e o diretor-geral Edvalth Pereira

A coordenadora da especialização e superintendente da Escola, Thais Lacerda, agradeceu a todos que, a seu modo, se sentem parte do processo de formação de sanitaristas. “Para mim, integrar esse coletivo que acredita nesta formação para o fortalecimento e defesa do SUS é ao mesmo tempo, uma alegria e um desafio. Ouvir dos alunos relatos de como a Escola, por meio desse processo formativo, mudou modos de ser trabalhador do SUS e para o SUS, além de nos inspirar, reforça ainda mais nossa aposta e caminhos”, alegrou-se.

Acolhimento 

Miriam Maria Chaves, oradora da turma, em seu discurso disse que o curso foi de grande importância, principalmente no momento de polarização da sociedade dividida entre diferentes narrativas sobre a manutenção do maior sistema de saúde público em um país com a população de mais de 200 milhões de pessoas. “Fomos convidados em cada encontro a refletir sobre o nosso “saber-fazer” no SUS. Para mim, enfermeira, agora sanitarista, trabalhadora do SUS de Belo Horizonte a ESP-MG é muito mais que um local de formação de profissionais críticos. Aqui fomos desafiados, acolhidos, fomos os sujeitos protagonistas do cuidado em todos os caminhos do SUS”, falou.

A oradora da turma, Miriam Maria Chaves

Ainda em sua emocionante fala, a aluna destacou que a cerimônia de formatura não poderia ter sido diferente. “Fomos agraciados com tamanha delicadeza produzida pela Assessoria de Comunicação Social da Escola, todas as presenças também foram presentes assim como a fala da nossa preciosa coordenadora Thais Lacerda. Gratidão à ESP-MG! Minha travessia por aí foi um audacioso caminho como Diadorim percorrendo dos caminhos do Grande Sertão Veredas. “Mire veja: naqueles dias, na ocasião, devem de ter acontecido coisas meio importantes...", emocionou-se.

Sanitaristas

Os novos sanitaristas atuam nos vários níveis do SUS nos municípios de Belo Horizonte, Brumadinho, Camacho, Carmópolis de Minas, Contagem, Diamantina, Itabira, Itaúna, Nova Lima, Onça do Pitangui, Ribeirão das Neves, Sabará, Santo Antônio do Amparo, São Joaquim de Bicas, Sete Lagoas e Várzea da Palma.

Tradição

A especialização em Saúde Pública é um dos grandes marcos da ESP-MG. Durante sua história, o curso exerceu papel de destaque na qualificação dos profissionais, buscando sempre ofertar formação de qualidade em consonância com o contexto mais amplo da saúde pública no Brasil e em Minas Gerais.

Em abril deste ano, o curso foi Acreditado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), reconhecimento formal de que a especialização atende a requisitos previamente definidos e que a instituição demonstra ser competente para realizar a ação educacional de grande importância para qualificação de trabalhadores do SUS.

Por Sílvia Amâncio