Nesta segunda-feira (25), a Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG), iniciou as aulas das primeiras 14 turmas do curso de Qualificação de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) nos municípios do Norte e Nordeste do Estado.

Ao todo, 274 alunos dos municípios de Botumirim, Gameleiras, Itacambira, Mamonas, Matias Cardoso, Ninheira, Pai Pedro, Patis, Rio Pardo de Minas, Santo Antônio do Retiro, São João da Lagoa e Serranópolis de Minas serão qualificados até outubro deste ano.

A ação educacional, projeto desenvolvido em diversas regiões de saúde do estado de Minas Gerais, visa a qualificação de ACS que atuam nas unidades básicas de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS)

Diretor da ESP-MG, Edvalth Pereira, com os alunos de Rio Pardo de Minas

De acordo com o diretor-geral da ESP-MG, Edvalth Rodrigues Pereira, esse projeto da Escola é um desafio, pois amplia as ações educacionais no estado e abrange os municípios com maiores índices de necessidades de saúde. “Sabemos das carências de municípios dessas regiões e nosso objetivo, com esse curso, é qualificar estes trabalhadores para que possam contribuir para um cuidado integral à saúde da população”, afirma.

Aprendendo nos territórios

Valdira Maria Santana Oliveira, ACS que atua na Unidade Básica de Saúde de Peri Peri, localizada na Zona Rural de Rio Pardo de Minas (Norte de Minas), está empolgada com a possibilidade de novos conhecimentos com o curso. “Acredito que será um aprendizado maravilhoso e já estamos aprendendo coisas novas e com certeza vamos transmitir para os nossos usuários esses conhecimentos", diz empolgado.

O também ACS de Rio Pardo de Minas, David Dias Mendes, que atua na Estratégia Saúde da Família (ESF) de Serra Nova, destaca a importância das informações contidas no curso. “Sabemos que em nossa profissão, como qualquer outra, precisamos ter informações para repassarmos aos usuários. Esse curso nos deu uma oportunidade de diariamente dialogar, discutir, problematizar e depois de tudo isso nós construirmos novos saberes, conhecer a realidade em que cada agente vive e estar preparado para situações futuras. Não sei se todo ACS teve a mesma experiência que eu, mas quando comecei a trabalhar não tive as instruções necessárias na minha área, tive que aprender de forma brusca a desenvolver meu trabalho, aperfeiçoar da minha maneira”, relata.

Ainda de acordo com o ACS, e agora aluno da ESP-MG, o curso proporciona o aprofundamento nos princípios e diretrizes do SUS e quais são as atribuições de cada profissional. “Agradeço pela oportunidade de ter acesso a novos conhecimentos. Minhas expectativas são as melhores para os próximos capítulos”, diz empolgado.

O curso

O ACS é um dos membros das equipes da Atenção Básica do SUS que desempenha um papel importante de mediação social entre a população e as equipes de saúde. Além disso, este profissional representa uma força de trabalho numerosa no país e no estado de Minas Gerais, sendo essencial para a garantia de um cuidado à saúde integral da população mineira.

O curso possui carga horária de 400 horas, sendo 200 horas de concentração e 200 horas distribuídas em atividades de dispersão.

Previsão

A partir de julho deste ano, o curso será realizado com mais 19 turmas, com 457 alunos provenientes dos municípios de Berizal, Bonito de Minas, Campo Azul, Cônego Marinho, Coração de Jesus, Cristália, Francisco Dumont, Francisco Sá, São João do Pacuí, Indaiabira, Vargem Grande do Rio Pardo, Luislândia, Montezuma Josenópolis, Padre Carvalho, Rubelita, São Francisco, Urucuia e Verdelândia, sendo finalizado em novembro.

Em 2019, a ação educacional irá abranger as demais regiões ampliadas de saúde do Estado, totalizando um investimento de cerca de R$ 900 mil reais do Governo do Estado de Minas Gerais

Alunas de Rio Pardo de Minas na dramatização de visita ao recém-nascido

Fotos: Elizabeth Freitas (Rio Pardo de Minas)

Por Sílvia Amâncio (ASCOM/ESP-MG)