Na tarde desta quarta-feira (09), o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG), realizou o encerramento do curso “Atualiza Hosp: Atualização em Gestão e Atenção Hospitalar para a Fhemig”, realizado em parceria com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig).

O diretor-geral da Escola, Edvalth Pereira, agradece a presença dos alunos, do corpo técnico da instituição e demais participantes, destacando a importância da parceria. “É uma grande alegria concluir esse curso pela importância do tema e pelo empenho de todos os envolvidos. Parabéns aos alunos e às referências da Fhemig e da Escola pelo desenvolvimento da ação”, disse.

Maria Beatriz Lisboa, coordenadora do curso, agradeceu a todos os alunos e docentes que estiveram em sala de aula e contou brevemente a ideia da última aula. “Li há dois anos atrás uma entrevista de um professor de economia falando sobre uma nova forma de analisar dados em saúde e isso me chamou a atenção. Tentei e consegui trazer hoje aqui para nós, aproveitem”, disse animada.

Big Data

A aula de encerramento como tema “Big data e inteligência artificial em gestão em saúde: perspectivas para os próximos anos”, foi ministrada pelo professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), Prof. Dr. Alexandre Chiavegatto Filho, que destacou os conceitos, os modelos e como na gestão em saúde, a inteligência artificial se apresenta como a “nova eletricidade”. “Em vários lugares vemos essa expressão, já faz parte de nossa vida, isso se deve aos avanços científicos, às pesquisas, à internet das coisas e a capacidade de valorar os dados, em especial na saúde”, disse.

>> Acesse aqui a apresentação!

Em sua apresentação foi destacada a medicina de precisão, que visa melhorar a eficácia das intervenções em saúde, uso de marcapassos, relógios e outros mecanismos conectados aos pacientes. “Todos esses dados coletados geram relatórios, tanto para a gestão dos sistemas de saúde, quanto para familiares. E temos também um cenário em que as máquinas tomem decisões inteligentes. É possível predizer a qualidade de vida futura de pacientes com doenças, aquelas graves e diversos quadros de saúde. Predizer o futuro não é magia, hoje é ciência”, afirma.

Gestão em Saúde

Para Thamyres Gil, que atua na Casa de Saúde Santa Izabel em Betim (Região Metropolitana de Belo Horizonte), os pontos mais importantes do curso foram os novos modelos de gestão e qualidade. “Aprendemos as estratégias, indicadores, vimos exemplos de outros hospitais, a incorporação de novas tecnologias nos serviços hospitalares e isso amplia nossas ferramentas de trabalho”, aponta.

Wívian Dornelas, também aluna do Atualiza Hosp que atua no Hospital Eduardo de Menezes em Belo Horizonte, destaca que tanto o curso em geral, como a aula sobre Big Data, fortaleceu a ideia da necessidade de ter mais comunicação com as áreas e os planos de ação. “Temos muita capacidade de crescimento, mas temos que integrar as áreas de assistência, administrativa para realmente termos efetivada a gestão hospitalar. E isso foi muito forte no curso. A avaliação de dados e indicadores para melhor as condições de saúde dos usuários”, disse.

Ana Rêgo, diretora de gestão de pessoas, representando a presindente da Fhemig, Edvalth Pereira, da ESP-MG, Fernanda Maciel, da ESP-MG e Maria Beatriz Lisboa, também da ESP-MG 

O curso

O Atualiza Hosp teve o objetivo de promover o aperfeiçoamento dos processos de gestão e atenção hospitalar da Fhemig com foco no usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). Com carga horária de 144 horas, a capacitação foi ofertada para gestores de unidades da Fhemig com sede em outros municípios do estado.

A previsão da ESP-MG é de que mais turmas sejam formadas para dar continuidade à qualificação dos trabalhadores da Fhemig ainda neste ano.

Por Sílvia Amâncio