A Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) realizou na tarde desta quarta-feira (05), o segundo seminário "Justiça Social e Equidade", em Contagem/MG, com o objetivo de promover uma reflexão sobre os desafios do Sistema Único de Saúde (SUS) em cenários de desigualdade social.

O seminário integra o projeto "Capacitação de Conselheiros e Atores em Educação Permanente e Controle Social no SUS Contagem", parceria da Escola com a Prefeitura Municipal de Contagem e o Conselho Municipal de Saúde de Contagem (CMS/Contagem).

A abertura foi realizada pela diretora-geral da Escola, Lenira Maia, pela superintende da instituição Fernanda Maciel e pelo presidente do (CMS/Contagem), Ronaldo Gontijo. Todos destacaram em suas falas a importância da parceria para qualificar e fortalecer a participação social no SUS.

Comunicação, Informação e Democracia

Os participantes foram apresentados aos conceitos de "Comunicação e Políticas Públicas de Saúde", pelo docente da Escola, Jean Alves e "Democracia e Participação Social", pelo docente do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Ricardo Fabrino Mendonça.

Participação Social

Maria José Pinto, Conselheira Municipal de Saúde em Contagem, afirma que as falas trouxeram clareza sobre a importância de sua atuação no Controle Social. “Vejo que nossa comunicação ainda muito deficitária, e às vezes nós queremos visibilidade. Outro ponto imprescindível é a questão da equidade, enquanto conselheiros nós estamos muito atentos as coisas que a gestão traz, até que ponto ela está contemplando a equidade”, afirma.

Vilma Efigênia Ferreira, Conselheira Municipal de Saúde em Mariana, destaca que o seminário a fez reforçar sua crença no SUS. “As falas legitimaram nosso poder de participação, de questionar e ter coragem para mobilizar nossa comunidade”, diz.


Vilma e Nathália, conselheiras municipais de saúde em Mariana 

Também Conselheira Municipal de Saúde em Mariana, Natália Aparecida, se surpreendeu com as falas dos palestrantes, em especial sobre Comunicação e Saúde. “Confundimos muito a questão da comunicação e da divulgação, então ficou bem claro para mim essa diferença. Até que ponto a comunicação realmente é eficaz e não fica apenas na divulgação. Gostei muito dessa proposta da fala dele e da importância da comunicação entre conselheiros dentro do próprio conselho, mas também entre toda a sociedade”, explicou.

O projeto

Em setembro deste ano foi realizada a primeira edição do seminário e duas turmas do Curso de Capacitação de Conselheiros Municipais de Saúde. Em 2019, o projeto vai realizar o Curso de Gestão de Políticas Públicas do SUS e o Curso de Habilidades Gerenciais e Gestão Participativa no SUS.

Por Sílvia Amâncio (ASCOM/ESP-MG)