A Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais - ESP-MG, por meio da Superintendência de Promoção, Cuidado e Vigilância em Saúde - SPCVS, realizou, entre os dias 24 e 26 de abril, o I Encontro de Vigilância em Saúde da instituição. Com o tema "Entre saberes e Práticas: refletindo sobre a Vigilância em Saúde no SUS", o evento teve a participação de diversos atores do campo da Vigilância em Saúde: professores, pesquisadores, alunos, profissionais de diversas instituições do estado e outros.
 
No primeiro dia do envento, a Diretora-Geral da Escola, Lenira Maia acolheu os participantes e falou da importância da instituição realizar o encontro nas perspectivas de uma Vigilância em Saúde e do SUS cada vez mais fortalecidos, pensando promoção e cuidado à saúde. Dario Ramalho, Subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais - SES-MG, destacou que a Vigilância não é feita só de programas pontuais, mas sim de um conjunto de ações de prevenção e promoção da saúde que são base para a manutenção epidemiológica, sanitária e ambiental do Sistema Único de Saúde - SUS.
 
Houve ainda apresentação de um vídeo com as percepções dos usuários e profissionais de saúde sobre Vigilância, que foi o pano de fundo da roda de conversa "Vamos conversar sobre a Vigilância em Saúde?". Para encerrar o dia, um debate sobre Ecologia de Saberes e Vigilância em Saúde, mediado por Fernando Carneiro da Fiocruz Ceará.
 
No segundo dia do encontro, a programação transcorreu com diálogos sobre as Interfaces da Atividade de Mineração e a Saúde Pública, e intervenção cultural com o ator Odilon Esteves. À tarde os participantes assistiram, numa sessão cinema, a exibição do filme mineiro Temporada, de André Novais de Oliveira, principal vencedor do 51° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Ao término da exibição, houve cine debate com a paticipação dos atores do filme, e também Agentes de Combate a Endemias, Hélio Ricardo e Janderlane Souza.
 
No último dia os participantes discutiram os desafios e pontencialidades da integração da Atenção Primária e a Vigilância em Saúde com ênfase no território, prevenção e promoção da saúde. A atividade de encerramento, refazendo caminhos, propôs aos presentes reflexões sobre tudo que se contruiu ao longo dos três dias de encontro.

A participação e compartilhamento de saberes
 
A Superintende da SPCVS, Rose Carmo Ferraz, disse que a iniciativa da realização do encontro partiu das trabalhadoras e trabalhadores da Superintência a partir da percepção que a Vigilância em Saúde se faz com múltiplos saberes. "A efetivação de uma Vigilância em Saúde comprometida com a promoção e o cuidado em saúde requer a interlocução de atores diversos, por isso a iniciativa de propiciar um espaço onde essa discussão pudesse acontecer", disse. Ela avaliou que o envento atingiu as expectativas: "Foi muito positiva a experiência, marca um momento importante de compartilhamento de saberes e práticas sobre o tema. Teremos outros encontros como este", completou.
 
Paula Bevilacqua, Pesquisadora da Fiocruz Minas, participante do evento e também debatedora da primeira roda de conversa e do cine debate, disse que a troca de saberes com pessoas de vários lugares, que atuam em vigilância no serviço foi muito enriquecedora e que a construção da Vigilância em Saúde depende, também, destes momentos. "Foi bastante significativo para mim conversar com as pessoas dos diversos lugares, que estão nos serviços, isso alimenta os debates e as nossas pesquisas no tema. A discussão ampliada da Vigilância em Saúde no SUS é recente, está em construção e dialogar sobre isso nos possibilita orientar a ações e a prática. O encontro trouxe várias experiências que, compartilhadas, nos ajudam a efetivar a vigilância como campo da promoção e cuidado em saúde", disse.
 
A médica Veterinária, da Vigilância em Saúde do Municiípio de Contagem, Elisa Helena Andrade, elogiou a organização do encontro e disse que foi surpreendida pelos conteúdos, pelos debates e que a experiência a deixou motivada à realizar novas ações em seu município. "Saio deste evento totalmente transformada, fiquei impressionada com os debates e os conteúdos apresentados. Estou voltando para o meu município motivada a transformar o território, as pessoas e fazer a diferença no cotidiano do trabalho", disse.
 
A atividades do evento foram inspiradas pela perspectiva da Ecologia de Saberes, com debates pautados na importância da complementaridade dos conhecimentos. Ao fim do encontro, os participantes elogiaram a condução e organização, principalmente pelo formato, que possibilitou o compartilhamento de saberes por meio dos diálogos, debates e rodas de conversa.
 
Fotos: Divulgação ESP-MG
 

Por Jean Alves ASCOM/ESP