A Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por meio da Diretoria de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, realizam a série de webinários: "Saberes e Práticas nas RAPS de Minas: A sustentação do cuidado em liberdade". Os webinários acontecem em três encontros, sempre nas primeiras quartas-feiras do mês, às 15h. O primeiro foi em agosto e o segundo ocorreu nessa quarta-feira, 02/09, às 15h, com o tema: Atenção na RAPS: Cuidado na crise, Cuidado na vida. O webinário dessa quarta-feira, contou com uma média de audiência de 200 pessoas, que participaram de forma simultânea.

Foram debatedores deste webinário, a Assistente social no Centro de Atenção Psicossocial (Caps IJ) de Lagoa Santa e Especialista em Intervenção Psicossocial, Andrêza Almeida Fernandes Gonçalves e o Psiquiatra no Caps AD de Betim, Professor, Mestre em Psicologia e Doutor em Educação, Enio Rodrigues da Silva. A conversa foi mediada pelo Psicólogo, Trabalhador da ESP-MG e Coordenador clínico da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Brumadinho, Rodrigo Chaves Nogueira.

Para conferir o webinário na íntegra, acesse ao link direto do vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=n25CqO64U64

Debates

O webinário foi aberto pela Diretora Geral da ESP-MG, Jordana Costa Lima, que deu as boas vindas e destacou a importância que neste momento se construa e reforce o apoio da saúde mental. "A escola está aberta para a formação de todos os profissionais do SUS. O SUS é uma construção diária em que a gente tem que estar aberto a escutar a percepção do outro", destacou. Já a Diretora de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas da SES-MG, Lírica Salluz, que também participou da abertura, ressaltou que a diretoria de saúde mental tem trabalhado muito com a perspectiva de fortalecer as ações inspiradas nos territórios, que se faz por meio da educação permanente e a ESP tem essa missão diante deste cenário. "Acho que o tema de hoje é crucial. Em relação ao atendimento na crise, quando a falamos da saúde mental, a gente sempre segue na premissa do cuidado, do acolhimento", completou.

A Assistente social no Caps IJ de Lagoa Santa, Andrêza Gonçalves, fez uma apresentação focada na atenção à saúde e cuidado como uma construção histórica, que remete a processos históricos, políticos e culturais que se expressam nas disputas por projetos no campo da saúde. Andrêza também destacou que a Atenção à Saúde como um "direito de todos e um dever do Estado" só foi possível com o advento do movimento da sociedade civil, que ficou conhecido como Reforma Sanitária, iniciado na década de 70. Sobre lidar com a loucura, ela comentou que ao longo de sua experiência foi compreendendo que seu objeto de trabalho não era a loucura, mas sim o sujeito tido como louco e a vida dele. "Assim, toda minha práxis profissional foi construída a partir disso", enfatizou.

Já o Psiquiatra no Caps AD de Betim, Enio Rodrigues, contou sobre sua experiência de longos anos com a saúde mental no sistema público de saúde e salientou a necessidade de se quebrar alguns paradigmas e não colocar o médico no lugar central do atendimento. Enio comentou que sua experiência como psiquiatra, sempre se deu na rede substitutiva de saúde mental e não na rede hospitalar e que é a partir deste lugar que ele fala sobre a questão da crise. Enio Rodrigues apontou, ainda, que para dizer do cuidado na RAPS e fazer cuidado na vida, não pode se desmembrar do seu olhar de médico. De acordo com ele, é muito comum que as equipes esperem que o profissional médico ocupe o lugar central dentro da equipe de saúde, mas que ele entende que o médico precisa se descentralizar. "Quando você resolver sair do lugar biomédico centrado, não significa que você perde o olhar médico. Significa que você também é um sujeito, além de médico você é um sujeito que tem saberes", explicou.

Próximo webinário

Os webinários têm acesso aberto no youtube, sem necessidade de inscrição prévia. O próximo acontecerá no dia 07 de outubro, às 15h, com o tema: A participação dos usuários na produção do Cuidado.

A transmissão é realizada pelo Canal da Escola no Youtube:
youtube.com/escolasaudepublicamg

Por Vívian Campos