A Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), iniciou nesta terça-feira, (20/04), a Oficina sobre a Integralidade do Cuidado em Saúde Mental para a Macrorregião Leste. O objetivo da Oficina é contribuir para a qualificação dos trabalhadores das Redes de Atenção Psicossocial (RAPS) da Macrorregião leste no desenvolvimento de práticas que favoreçam a integralidade do cuidado em Saúde Mental.

A atividade trata-se de um Curso Livre de qualificação, que é estruturado em formato de oficinas e foi originalmente planejado para ser presencial, no município pólo da macro, mas em razão da pandemia da Covid-19, o curso foi adaptado para a modalidade de ensino remoto. Já foram realizadas outras duas oficinas, uma presencial, em 2019, na macro centro sul e outra, na modalidade de ensino remoto, em novembro de 2020 na macro triângulo do Sul.

A abertura da Oficina contou com a participação da superintendente de Educação e Pesquisa da ESP-MG, Flávia Carvalho, da diretora de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas da SES MG, Lírica Salluz e do superintendente Regional de Saúde da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Governador Valadares, Rômulo Gusmão, que abordaram o tema "Reforma Psiquiátrica e Atenção Psicossocial". A conversa foi mediada por Ana Regina Machado, trabalhadora da ESP e uma das coordenadoras da Oficina.

Superintendente de Educação e Pesquisa da ESP-MG, Flávia Carvalho.

A superintendente Flávia Carvalho deu as boas vindas e destacou a importância da realização da atividade, apesar das limitações que a pandemia provocou. "Neste momento de isolamento, considero ainda mais importante abordarmos o cuidado integral em saúde mental, já que uma das facetas da pandemia é agravar o quadro dos pacientes com sofrimento mental", reforçou.

A diretora de Saúde Mental da SES-MG, Lírica Salluz destacou as diversas parcerias exitosas já estabelecidas entre a ESP e a SES visando o fortalecimento da RAPS. Ela também ressaltou que tanto a teoria, quanto a prática, precisam estar atreladas à experiência, que é o que possibilita novos olhares e que ajuda a construir uma prática que vislumbre a integralidade do cuidado.

O superintendente da Regional de Valadares, Rômulo Gusmão falou da importância da valorização da saúde mental no âmbito de uma saúde integral. Ele também comentou do desafio que é o funcionamento da rede de saúde mental, especialmente para o território da macro leste, que engloba 51 municípios, que são em sua maioria de pequeno porte. "É importante que a rede inteira esteja disponível para o usuário e que os atores dialoguem e produzam governança para esses territórios, para que consigamos de fato fazer gestão e produzir integralidade de verdade e aí fica o desafio para todos os participantes desta oficina", salientou.

Superintendente Regional de Saúde de Governador Valadares, Rômulo Gusmão

Sobre o curso
O Curso de qualificação ocorrerá do dia 20 de abril a 06 de julho deste ano e serão 12 aulas remotas. A carga horária é de 54 horas, sendo 36 horas/aula síncronas e remotas, todas as terças-feiras pela manhã, e 18 horas/aula de atividades orientadas à distância. Participam da oficina 50 alunos, que são trabalhadores dos diferentes pontos de atenção da RAPS.

As aulas acontecerão nas plataformas de webconferência e os materiais didáticos estarão disponíveis no AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) da ESP. Os estudantes terão todo o suporte da equipe de docentes e da coordenação do curso para orientar com as dúvidas.

Por Vívian Campos - Ascom/Esp-MG