Na terça-feira, 25 de maio, houve o primeiro encontro presencial de formação dos analistas regionais do Projeto Saúde em Rede na Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Patos de Minas. O projeto estratégico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) tem como objetivo desenvolver a competência das equipes para o planejamento e organização da Atenção à Saúde, com foco nas necessidades dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

O projeto estratégico objetiva reorganizar a Redes de Atenção à Saúde (RAS) no estado, por meio da realização de mudanças nos processos de trabalho da Atenção Primária à Saúde (APS) e dos serviços de referência da Atenção Ambulatorial Especializada (AAE). Em sua primeira onda de expansão, que terá duração de oito meses, o projeto dará ênfase à linha materno-infantil e ao aprimoramento da comunicação em rede.

O primeiro dia de oficinas foi responsável por formar analistas regionais que conduzirão a formação de tutores da APS e AAE de todos os 21 municípios de abrangência da SRS Patos de Minas. Além disso, os analistas têm por função dar suporte e acompanhar, de forma proativa, a implementação dos processos de trabalho nas unidades-laboratório municipais (unidades de atenção primária e especializada). O primeiro encontro com os tutores se dará nos dias 26 e 27/5, pela manhã, em espaços de aprendizado prático.

Créditos: César Morais Rosa

De acordo com a analista central, Elizabeth Franqueira e com as apoiadoras da Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP-MG), Amanda Nathale e Thais Lacerda, a parceria com a Regional de Patos de Minas e com as secretarias municipais de Saúde é um caminho promissor para execução do projeto Saúde em Rede, que busca fortalecer os serviços de saúde para o atendimento às necessidades da população.
A SRS Patos de Minas conta com sete servidores que serão capacitados para serem analistas regionais. O servidor Victor Santiago, especialista em Políticas e Gestão em Saúde e analista regional, acredita que "a estruturação e fortalecimento das Redes de Atenção à Saúde e do próprio SUS podem gerar mais valor ao cidadão se aumentarem a resolutividade dos serviços prestados à população".

Por César Morais Rosa