A Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) realizou no dia 14 de setembro, a formatura da trigésima sétima turma do Curso de Especialização em Saúde Pública.

Essa edição do curso, que contou com a parceria da Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (RedEscola), formou 34 novos sanitaristas que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS) de Belo Horizonte, Betim, Cláudio, Coluna, Confins, Coronel Fabriciano, Fortuna de Minas, Itabira, Itamarandiba, Lagoa Santa, Mariana, Ouro Branco, Rosário da Limeira, Sabará, São Joaquim de Bicas, Teófilo Otoni e Várzea da Palma.

Novos sanitaristas no tradicional registro nas escadarias da Unidade Sede da ESP-MG

De acordo com Gislene Lacerda, coordenadora da especialização, foi uma experiência gratificante pela colaboração e parceria dos docentes, tutores e alunos. “Desejo a todos os alunos que concluíram o curso que possam ser sanitaristas comprometidos com o SUS e que a partir de seus trabalhos, desenvolvam uma atuação humana, uma postura crítica e um compromisso social. Parabéns a todas e todos”, comemorou.

Transformação

Ruth Miranda, aluna do curso e oradora da turma se emocionou ao compartilhar a trajetória da turma durante um ano e meio de sua formação como sanitarista. “Um dos maiores aprendizados aqui foi de que não há sanitaristas e de defesa do SUS sem se politizar e sem saber aquilo que nos fundamenta. Nesse momento agradeço a cada um dos professores que tanto nos ensinaram, nos questionaram e nos instigaram a questionar”, destacou.

A aluna finalizou sua fala explicando que “ser sanitarista é ser sujeito-agente coletivo para atuar na realidade do SUS. É saber compreender, articular, promover e executar ações na saúde baseada em seus princípios, em busca de melhor assistência à saúde da população. A eles dedico esse diploma”, concluiu emocionada.

Natalia Cristina de Oliveira, enfermeira de Belo Horizonte e nova sanitarista, pontua a importância da especialização para sua formação profissional e o novo olhar que adquiriu sobre a saúde pública. “O curso representa um divisor de águas na formação e atuação profissional, que traduz as dimensões sobre o SUS e nos aproxima ao promover uma interação multiprofissional, com realidades, rotinas de trabalhos diferentes e com várias perspectivas e abordagens de se fazer e promover saúde”, conta.

Ela ainda acrescenta as novas perspectivas que a especialização possibilitou enquanto sanitarista. “Ser sanitarista é possibilitar a construção e reconstrução de redes de atenção nesta saúde que é viva e está em constante transformação. O curso nos impulsionou a buscar novos horizontes. É apenas o começo para fazer acontecer”, disse.

A formatura contou com a presença de alunos, seus familiares, docentes, trabalhadores da Escola, da diretora-geral Lenira Maia e da coordenadora da Secretaria Executiva da RedEscola, Rosa Souza.

Lenira Maia (Diretora-geral), Thais Lacerda (Superintendente), Rosa Souza (RedEscola), Fernanda Maciel (Superintendente) e Ana Flávia Fonseca (Docente), na entrega do certificado de que a ESP-MG integra a rede de instituições formadoras comprometidas com a qualidade da formação na saúde e no fortalecimento do SUS

No próximo dia 24 de outubro, a ESP-MG continua a formação de sanitaristas com a realização da aula inaugural da 38ª turma do Curso de Especialização em Saúde Pública, com o tema “Enfrentamento da violência contra a mulher: avanços e desafios das políticas públicas".

Alunos da 37ª turma do Curso de Especialização em Saúde Pública

Por Ayrá Sol Soares (Estagiária de Jornalismo - ASCOM/ESP-MG)

Enviar para impressão